Os colírios são soluções estéreis. Sua manipulação é feita de maneira que não possuam microorganismos misturados na formulação, e, para manterem essa característica até o final de seu tratamento, necessitam de cuidados no armazenamento e administração, evitando a contaminação e os riscos à saúde.

Antes de aplicá-los, verifique o prazo de validade. Essa informação você encontra no rótulo do colírio. Abaixo algumas dicas para a aplicação de colírios:

– Lavar e secar cuidadosamente as mãos;

– Deitar ou inclinar a cabeça para trás;

– Puxar a pálpebra inferior para baixo, com o dedo indicador;

– Pingar o colírio no espaço que se formou, cuidando para não encostar o aplicador nos olhos, evitando, assim, a contaminação do produto.

– Fechar os olhos devagar, para não extravasar o produto. Evite levar as mãos aos olhos. Se necessário, seque o excesso com uma toalhinha de papel.

– Se seu oftalmologista prescrever dois ou mais colírios diferentes, dê um intervalo de 10 minutos entre eles para que cada um possa fazer o seu efeito. Se tiver uma pomada no tratamento, aplique-a por último.

-Para evitar a contaminação, o mesmo frasco de colírio não deve ser usado por mais de uma pessoa.

Para garantir a eficácia do seu colírio, armazená-lo de maneira correta é essencial. Fatores como calor, luminosidade e umidade podem alterar o princípio ativo dos medicamentos e propiciar a proliferação de microorganismos.

A recomendação para guardar os frascos é procurar locais frescos, longe do calor excessivo e da umidade. Não os armazenar na cozinha e banheiro, pois são locais em que há uma maior variação da temperatura e vapores que aumentam a umidade.

É importante lembrar que o descarte dos medicamentos vencidos deve ser realizado de forma correta. Você pode fazer o descarte no posto de coleta da OFTÁLMICA, evitando a poluição ao meio ambiente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *